22/02/2018

Cosmética cruelty-free e natural: Creme hidratante Sente Senas

Porque a pele também é um órgão e está exposta a inúmeras agressões diárias, cuidá-la com produtos naturais é sempre melhor do que com produtos convencionais e que estão carregados de ingredientes artificiais e até mesmo nocivos. Admito que estou a fazer esta mudança a passos de bebé, mas tenho como meta substituir todos os meus cosméticos por outros 100% naturais e, obviamente, veganos e não testados em animais. Por isso, quando descobri a Sente Senas Naturais, não pude deixar de encomendar um dos produtos que utilizo diariamente e posso dizer que não me arrependi nem um pouco na minha escolha.
 

20/02/2018

Champô e condicionador de chocolate Faith In Nature


É oficial: sou fã da Faith In Nature. Para quem não conhece, é uma marca inglesa de produtos de higiene e cosmética 100% vegana e que privilegia ingredientes naturais e biológicos. É aprovada pela The Vegan Society e pela Cruelty Free International e tem mais de 150 fórmulas para banho, corpo, bebé e lar.

Depois de me ter dado lindamente com o champô e condicionador de melancia, encomendei o duo de chocolate na Efeito Verde. Ambos têm extracto de cacau biológico, de baunilha e de sálvia e são adequados para todos os tipos de cabelo.
Como já estava à espera, o cheiro é maravilhoso e oferece uma sensação de bem-estar na hora do banho. O condicionador é cremoso e hidrata muito bem o cabelo, deixando-o leve e macio sem retirar-lhe volume (tal e qual como eu gosto).
Em geral estou satisfeita com esta gama, ou não fosse eu viciada em chocolate. No entanto, o meu aroma favorito continua a ser o de melancia, até porque aguenta mais tempo e adoro sentir o cabelo perfumado. 

Pontos positivos:

• Cheiram muito bem;
• O condicionador é bastante hidratante e desembaraça o cabelo;
• O champô lava muito bem e faz bastante espuma, pelo que não é preciso usar muito;
• Não têm químicos agressivos, como parabenos, SLS, corantes e conservantes artificiais.

Pontos negativos:

• O cheirinho bom não dura muito tempo no cabelo.

Preço:

4.80€ (cada embalagem de 250ml)
7.37€ (cada embalagem de 400ml)

15/02/2018

Derrubar mitos: Toxoplasmose


A toxoplasmose é uma doença infecciosa causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Apesar desta doença ser associada aos gatos, animais como porcos, cabras, aves e vacas também são hospedeiros destes microorganismos.
Os gatos tornam-se hospedeiros quando consomem animais contaminados com os cistos do protozoário, nomeadamente ratos e aves. De acordo com a National Geographic, este parasita "controla" o cérebro do hospedeiro: os cientistas afirmam que isso explica o comportamento estranho dos ratos, já que estes ficam com menos medo dos gatos e acabam por ser mais propensos a serem caçados e comidos. Deste modo o ciclo continua, visto que é exclusivamente nos gatos que a reprodução sexuada dos parasitas ocorre. É uma situação semelhante à do parasita Leucochloridium paradoxum, que ataca os caracóis e leva-os a exporem-se a predadores.

10/02/2018

E-book de culinária vegetariana: Alternativas vegetais aos ovos, leite, gelatina e mel


Cozinhar sem leite, ovos, gelatina e mel? Sim, é completamente possível! Seja como agente de crescimento, de ligação, ou até mesmo para adoçar, existem bastantes ingredientes 100% vegetais que fazem o mesmo trabalho e que não interferem na qualidade e sabor dos pratos.

Neste e-book encontrarão dezenas de alternativas de origem vegetal para todos esses produtos de origem animal, assim como informações importantes, comparação de doses e algumas receitas de fazer água na boca. Vejam como podem fazer panquecas sem ovos, cheesecake sem gelatina, entre outras delícias sem crueldade, e abracem o lado verde da força



07/02/2018

Pequenos gestos para diminuir a pegada ecológica — Higiene e cosmética

Ao longo do tempo fui aprendendo que imensas coisas que nós consumimos mecanicamente acabam por ter consequências terríveis a nível da fauna e da flora. Algo aparentemente tão banal como usar plástico, seja em sacos, frascos, pacotes, entre outros, ajudam na destruição gradual do nosso planeta e dos seres vivos que habitam connosco. Precisamente por esse enorme problema, que acaba por tornar o plástico numa arma mortífera, muitas regiões tomaram resoluções como abolir os sacos de plástico e até mesmo talheres e copos descartáveis. No entanto, isso não é suficiente e a mudança deve partir de cada um de nós.

As tartarugas são umas das milhares de criaturas que sofrem com a poluição. Muitas crescem com deformações ou morrem sufocadas por confundirem os sacos de plástico com medusas, que fazem parte do seu regime alimentar.  Imagem [x]


É assustador ler estudos que mostram as atrocidades que acabamos por cometer involuntariamente com a Natureza e com os animais: o Uniplanet tem publicado imensas informações relevantes acerca do assunto, como o caso do Rio Tejo estar a morrer devido à poluição e das aves que acabam por ingerir plástico em quantidades absurdas. A situação tornou-se tão crítica que já foram descobertas várias ilhas de puro lixo e um documentário foi realizado para trazer à superfície o que permanece oculto aos nossos olhos: The Mermaids' Tears alerta para o enorme perigo que o plástico oferece às vidas sencientes, particularmente as marinhas e as aéreas, ao anunciar números horrendos como a existência de plástico em 95% das aves.

É importante sermos cada vez mais conscientes e abraçarmos práticas sustentáveis para diminuir a nossa pegada ecológica: precisamente por isso, bem como pela ligação evidente à causa animal, decidi listar algumas coisas simples que podemos levar a cabo.